O Snapchat é um aplicativo de troca instantânea de fotos, imagens e mensagens que ficou popular no Brasil e no mundo porque todo esse conteúdo não deixa rastros, uma vez que se autodestrói em 10 segundos ou 24 horas.

Com a popularidade da rede cada vez mais em alta entre usuários comuns e celebridades, as marcas entram no dilema: devo ou não me arriscar nesse novo canal?

Antes, tenha em mente duas coisas: seu público. Se o target da sua marca é de pessoas acima de 30 anos, por exemplo, pode parar por aqui. A rede é muito popular entre jovens de 13 a 25 anos, os famosos millennials, e ainda não tem muita adesão entre pessoas mais velhas: lembre que seus pais, tios e avós estão chegando ao Facebook só agora.

E a falta de mensuração. Para clientes e agências que estão acostumados com mídias sociais como o Facebook, o Snapchat pode ser um choque. Afinal, o #face evoluiu de uma rede social para um veículo de mídia: há uma plataforma self-service para o patrocínio de conteúdo (com vários objetivos diferentes), recursos para o atendimento aos usuários, gráficos, relatórios para diferentes KPIs e um vasto repertório para benchmarking já que é quase impossível ver uma marca que não tenha uma página no Facebook.

O Snapchat não tem (ainda) nada disso. A compra de mídia ainda é limitadíssima, não existe nenhuma outra métrica que não a visualização (que assim como o view do Facebook, não pode ser levada tão a sério assim), nenhuma forma de monitoramento, nenhum relatório e ainda são poucas as marcas que se aventuraram nessa terra de ninguém. É tudo no maior estilo Snap: rápido, informal e efêmero.

Já está ciente disso e quer continuar mas não faz ideia de como começar? Listamos 5 dicas preciosas pra não fazer feio.

#1 respeite a característica da rede.

O Snapchat é um aplicativo muito usado pelos jovens principalmente porque as famílias já invadiram o Facebook, o que torna o snap ainda mais pessoal, íntimo e exclusivo. Ninguém está lá pra ver propaganda; se quer ser relevante, o conteúdo precisa ser espontâneo e informal. Em outras palavras, algo que um amigo postaria em seu canal.

#2 forneça conteúdo exclusivo.

Essa serve pra qualquer marca em qualquer canal novo. Porque uma pessoa deve te seguir numa nova rede se ela pode ver exatamente a mesma coisa no seu Facebook? É preciso dar uma razão para o usuário fazer questão de acompanhar a marca em mais de uma plataforma. Produza conteúdo exclusivo: faça cobertura de eventos ao vivo, making ofs, lance concursos, dê cupons de desconto, faça enquetes; qualquer coisa que diferencie o Snap das demais embaixadas da marca. Um bom exemplo é o que a MídiaNext, Agência Digital do Grupo Focusnetworks fez para a Prudence Preservativos, encontrando no Snapchat uma saída para compartilhar os conteúdos que geralmente seriam censurados por redes como Facebook e Instagram.

#3 abuse dos recursos do aplicativo.

Nada faz um conteúdo no Snapchat ter mais cara de Snap que os próprios recursos do app. Stickers, a faixinha de texto, o pincel e paleta de cores, o screenshot. Tudo isso dá a possibilidade de criar algo único a cada snap. É usar o Snapchat como uma pessoa usaria, mas com o bom senso de uma marca que sabe o que está fazendo lá.

#4: esqueça o guide.

Esqueça tudo o que você sabe sobre criar um post para as mídias sociais: o Snapchat não tem guide. Não tem #textão para justificar a tipografia ou a paleta de cores escolhida. Vale mais um conceito criativo, relevante e condizente com a rede e o seu público do que uma montagem bem-feita ou um texto bem elaborado.

#5: se force a criar e não só a executar.

Já existem por aí alguns aplicativos que permitem o upload de imagens e vídeos direto da galeria do celular, tirando a essência de real time do Snapchat. A não ser que seja para fazer uma intro mais elaborada para um conteúdo específico: não use. Se não, não tem por que esse vídeo/montagem não virar um post no Instagram ou Facebook. Ter que parar alguns momentos no dia ou na semana para produzir algo com as próprias mãos e não com um software no computador pode ser um ótimo exercício para a criatividade e uma fórmula de sucesso na rede.

 

Com tudo isso em mente, a Criação se torna uma importante aliada na hora de planejar a atuação da marca numa nova rede social. Aposte no potencial criativo da sua equipe e inclua o Snapchat no Planejamento 2016. A hora de inovar é agora!

;)

Leave a Reply

Your email address will not be published.